Munido de um facão ele disse que ia “cortar a cabeça dos alunos e atear fogo no local”

O desembargador Daniel Ribeiro Lagos, do Tribunal de Justiça de Rondônia negou habeas corpus a Francisco Jorge da Silva, preso no último dia 22 acusado de ameaçar promover uma “matança” em uma creche na cidade de Cerejeiras (RO). Segundo o desembargador, “o paciente possui processos em andamento, circunstância que requer maior cautela no exame da necessidade da mantença da custódia”.

O caso

De acordo com o relatório, no dia 22/04/2019, a autoridade dita coatora decretou a prisão preventiva do paciente, pois, segundo o caderno investigativo, a Diretora da creche E.M.E.I, localizada na cidade de Cerejeiras, procurou a autoridade policial e noticiou que alguns pais dos alunos da creche supracitada, haviam lhe comunicado que o paciente tinha a pretensão de adentrar à creche, munido de um facão e “cortar a cabeça dos alunos e atear fogo no local”.

Durante a apuração dos fatos, foram inquiridos os irmãos do paciente, João Alexandre da Silva e Orlando Severino da Silva, que asseveraram que o paciente possui histórico de distúrbios ameaçadores como que “faria como foi feito na Escola em Suzano”, em alusão ao ataque ocorrido no Estado de São Paulo, e ainda, que ele já foi diagnosticado como portador de transtorno bipolar, episódio maníaco com sintomas psicóticos. Ademais, há informes que a Polícia Militar, recebeu várias denúncias que o paciente estava andando pelas ruas da cidade portando faca e machado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *