TSE

Selma Arruda, a ‘Moro de saias’, senadora pelo PSL pode ter seu mandato cassado em MT

A senadora Selma Arruda (PSL), eleita por Mato Grosso no pleito de outubro do ano passado, está enfrentando uma ação que pede a cassação do seu mandato, por suspeita de abuso de poder econômico e de gastos ilícitos de campanha. Ela, que é conhecida como a ‘Moro de saias’, é acusada de ter feito uso de R$ 1,2 milhão em caixa dois.

A Procuradoria Regional Eleitoral em Mato Grosso requereu ao Tribunal Regional Eleitoral a cassação da sua diplomação e de seus suplentes. No caso da cassação confirmada de Selma Arruda , o partido do presidente Jair Bolsonaro perderia quatro senadores eleitos no ano passado.

O documento consta das alegações finais da ação de investigação judicial eleitoral, que corre desde outubro. Já o julgamento da Justiça Eleitoral deverá ocorrer ainda neste mês de março.

Ex-juíza , Selma se tornou conhecida nacionalmente por ter tomado decisões judiciais contra políticos importantes no estado. Foi ela quem determinou a prisão do ex-governador Silval Barbosa (MDB) e do ex-presidente da Assembleia de Mato Grosso José Geraldo Riva (PSD).

Por conta disso, ela ganhou o apelido de ‘ Moro de saias ‘, sendo a senadora mais bem votada no estado no ano passado. Se for cassada, a senadora pode ainda ficar inelegível e o estado pode ter que passar por uma nova eleição para preencher a sua vaga no Congresso Nacional .

De acordo com as apurações do Ministério Público Federal, a ex-juíza contraiu despesas de natureza tipicamente eleitoral de, no mínimo, R$ 1,2 milhão, “as quais foram quitadas com recursos de origem clandestina que não tiveram regular trânsito pela conta bancária oficial”, diz o relatório.

Por sua vez, Selma Arruda se diz inocente e afirma que os recursos utilizados seriam de um empréstimo de R$ 1,5 milhão que teria feito junto ao seu suplente, Gilberto Possamai (PSL). A parlamentar conta ainda que ele teria depositado em sua conta pessoal o valor, ainda em abril de 2018, e, portanto, o montante não seria proveniente de doação de campanha e não poderia configurar como caixa dois.

Fonte: Último Segundo – iG

Posts relacionados
TSE

TSE decide que depois das eleições, notícias retiradas do ar podem ser republicadas, Bolsonaristas discordam

TSE

TSE diz que 2,6 milhões de títulos de eleitores estão irregulares

TSE

TSE multa Haddad por propaganda negativa de Bolsonaro nas eleições

TSE

TSE cria grupo para viabilizar a discussão na corte sobre Caixa 2

Assine nossa newsletter e receba o boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *