Tribunais regionais

Projeto da comarca de Santa Luzia D’ Oeste é destaque em prêmio do CNJ

A comarca de Santa Luzia D’ Oeste desenvolve o Projeto “Mediar, eu posso!”, iniciativa aliada ao Projeto Vida Nova, que capacita reeducandos para tornarem-se facilitadores dentro da unidade prisional em que pagam a pena. Os que têm bom comportamento e não cometem falta grave no último ano são selecionados para atuarem no projeto. De forma inovadora e criativa o projeto foi idealizado e desenvolvido pela juíza titular da comarca, Larissa Pinho de Alencar Lima.

O “Mediar, eu posso!” busca estimular a solução consensual de conflito, de forma cooperativa e inclusiva, facilitando o diálogo e estimulando a visão positiva do conflito, de modo que os Direitos Humanos sejam preservados e estimulados, como o respeito ao próximo e a garantia de direitos individuais.

Os reeducandos são treinados para desenvolverem uma discussão pacífica, a escuta ativa, concentrar nos interesses e valores positivos e não nas posições, além de incentivar a empatia. O projeto estimula os presos a exercerem sua cidadania quando da sua reinserção em sociedade.

A magistrada Larissa Pinho de Alencar Lima acredita na força da mudança que cria oportunidade de melhoria para contexto social do reeducando. “O projeto tem sido relevante para a pacificação dos presídios aos quais tem sido aplicado e, sobretudo, atua diretamente na ressocialização do preso que procura o projeto e do próprio facilitador. Na verdade, o projeto atende a uma exigência de mudança cultural da sociedade e que busca resolver os conflitos por meio de mecanismos de solução consensual de conflitos, além de fornecer meios efetivos e práticos para ressocialização do apenado”, disse a juíza.

Prêmio Conciliar é Legal

A experiência da comarca de Santa Luzia D’ Oeste é destaque na 9ª edição do Prêmio Conciliar é Legal 2019, instituído pelo CNJ, em 2010. O projeto “Mediar, eu posso!” conquistou menção honrosa na categoria Juiz Individual (justiça estadual). A juíza Larissa Pinho de Alencar Lima participará, nesta terça, 5 de fevereiro, em Brasília, da cerimônia de premiação que ocorrerá na primeira sessão plenária do CNJ.

O Prêmio Conciliar é Legal procura identificar, premiar e dar destaque às práticas que buscam a solução de litígios por decisão consensual das partes, em ações que contribuem para a pacificação de conflitos no âmbito da Justiça brasileira.

Assessoria de Comunicação Institucional

Posts relacionados
Tribunais regionais

Dono de funerária é condenado por matar concorrente a tiros em Alvorada do Oeste, RO

Tribunais regionais

TJ-RO nega habeas corpus a advogados acusados de repassar informações à organização criminosa

Tribunais regionais

Barco da Justiça parte para o atendimento às populações ribeirinhas

Tribunais regionais

Mutirão Carcerário revisa mais de 1,8 mil processos de presos provisórios em RO

Assine nossa newsletter e receba o boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *