Advocacia

Mulher processa salão por “destruir” seu cabelo e pede R$ 83 mil de indenização

Jessica Bray alega que seu cabelo caiu depois de um procedimento no salão

Jessica Bray está processando o salão Saint James Hair Studio, na cidade de Melbourne, em Vitória, na Austrália, após um procedimento de beleza malsucedido. “Disseram para eu raspar o cabelo por causa dos danos”, diz ela ao portal News .

Jéssica alega que no início o trabalho da equipe do salão. No entanto, os profissionais começaram a errar na manutenção do seu cabelo . “De início, eu pensei que era uma vez e que eles consertaram isso para minha satisfação”, fala.

Os fios foram, aos poucos, ficando cada vez mais frágeis e quebradiços, o que também contribuiu para a diminuição da  autoestima  dela. Mais uma vez, Jéssica voltou ao salão para tentar resolver o problema. “Eu puxei os fios com cuidado e eles caíram na minha mão. O dono viu e correu para me ajudar”, desabafa. No entanto, não conseguiram reverter a situação.

Então, ela decidiu visitar outro estabelecimento para arrumar as mechas . Segundo ela, o cabelereiro ficou chocado com o tratamento recebido e com o estado edos fios. O profissional também relatou a necessidade de reconstruir as raízes da moça para reparar os danos. “O cabelo tem um papel importante, é uma coisa muito grande para uma mulher”, enfatiza ela.

Jéssica pede indenização após o estrago no cabelo

O caso aconteceu em abril de 2018, mas até hoje Jéssica sofre com a queda incessante dos seus fios. Por isso, está processando o estabelecimento. A mulher pede US$ 30.230,60 – equivalente a R$ 83 mil – de indenização por danos morais, incluindo R$ 41 mil por humilhação e aflição e aproximadamente R$ 5.200 por uma peruca que ela teve que comprar.

Danica revela ainda que o salão de James Yong infringiu a lei ao deixar de prestar serviços de qualidade e com cuidado ao consumidor. Jessica diz que não teve uma audiência justa e deseja rever a decisão.

Danica Buljan, membro do Tribunal Civil e Administrativo de Vitória, decidiu que Jéssica tem direito ao reembolso de US$ 270 (R$ 741) pelo serviço prestado e determinou uma indenização de US$ 114 (R$ 313) pela consulta ao psicólogo, que ela fez por causa da humilhação e da angústia.

No entanto, James Yong, dono do salão, afirmou ao jornal Sydney Morning Herald que o embate entre eles já teria sido resolvido. “O cabelo é como arte, é subjetivo. Eu acho que é bom, mas o cliente pode não gostar ”, pontua Yong.

Do Delas/IG

Sobre o autor

Jornalista, editor de Painel Político, consultoria em comunicação
Posts relacionados
Advocacia

Escritório de Advocacia em Porto Velho implanta espaço "Free Food"

Advocacia

OAB questiona norma que dispensa presença de advogado em audiência

Advocacia

Juiz do Rio suspende inquérito que acusa OAB de ser organização criminosa

Advocacia

MP não pode tratar de venda de bens apreendidos

Assine nossa newsletter e receba o boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *