Brasil

Justiça de São Paulo homologa plano de recuperação judicial da Avianca

A Justiça de São Paulo autorizou a recuperação judicial da Avianca e homologou plano aprovado pela assembleia geral de credores no dia 05/04. A empresa permanecerá em recuperação até que sejam cumpridas as obrigações previstas no plano que vencerem em dois anos. Os pagamentos deverão ser efetuados diretamente aos credores.

Na mesma decisão, o juiz Tiago Henriques Papaterra Limongi, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Capital, negou o pedido da Avianca para impedir que credores executem ações de retomada de ativos, permitindo assim a apreensão de aviões.

“Inviável, contudo, como já adiantado em oportunidade anterior, sem que haja qualquer contrapartida financeira por parte da recuperanda, a concessão de ordem que impeça as arrendadoras das medidas judiciais cabíveis à retomada das aeronaves e motores”, afirmou.

Exclusão de holding

No dia 8, o Tribunal de Justiça de São Paulo excluiu a holding da Avianca Brasil, a AVB, do plano de recuperação judicial da companhia aérea. A decisão atendeu a pedido de duas seguradoras, que alegaram que a AVB foi criada para blindar seus acionistas e que a holding não poderia ser inserida do plano de recuperação judicial por não ter operações.

“É de solar impacto a informação trazida pelas agravantes acerca da inexistência de atividade, tratando-se meramente de holding operacional e, portanto, não abrangida pela benesse da recuperação judicial”, diz a decisão, determinando que cada empresa apresente seu próprio plano de recuperação.

“Ao determinar que cada companhia apresente um plano, o relator levou em consideração a posição e os riscos tomados pelos credores em relação ao seu devedor específico. Por outro lado, admitiu a reunião de pedidos de recuperação de companhias distintas em um feito como meio de economia processual. A decisão oferece uma perspectiva que deverá ser apreciada por todos aqueles que atuam na área”, explica o advogado Leandro Bauch, do Motta Fernandes Advogados.

1125658-81.2018.8.26.0100

Posts relacionados
Brasil

TCU bloqueia bens de acionistas controladores da Odebrecht

Brasil

Réus pedem anulação de delação premiada da Operação Lava Jato no RJ

Brasil

Justiça suspende quebra de sigilo de empresa no caso Flávio Bolsonaro

Brasil

Justiça Federal em SP condena filhos de Paulo Maluf por lavagem de dinheiro

Assine nossa newsletter e receba o boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *