Ministério Público Federal

Deputado pede à PGR investigação sobre acordo de leniência da Odebrecht

O deputado federal Jorge Solla (PT-BA) pediu a abertura de inquérito para investigar o ministro Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol pelo acordo que criaria uma fundação da operação “lava jato”. A representação foi encaminhada nesta terça-feira (2/4) à Procuradoria-Geral da República.

O parlamentar considera que é ilegal a destinação da multa aplicada à Odebrecht, em acordo de leniência, a uma conta judicial, sob responsabilidade da 13ª Vara Federal de Curitiba. Pelo acordo,R$ 6,8 bilhões seriam depositados na conta que seria administrada pelo MPF.

O deputado aponta que o Supremo Tribunal Federal suspendeu os efeitos do acordo da “lava jato” em caso parecido, que criava uma fundação com R$ 2,5 bilhões recuperados da Petrobras. No caso, de relatoria do ministro Alexandre de Moraes, o entendimento foi de que o Ministério Público Federal não é órgão competente para gerir os recursos. Na representação, o deputado pede medida cautelar para suspender imediatamente os efeitos do acordo de leniência da Odebrecht.

Solla pede a cópia de uma parte do acordo e a cópia dos extratos bancários da conta judicial vinculada ao termo de leniência. “Salta-se aos olhos, Excelência, que o ‘Apêndice 5’, documento que faz parte do Termo de Leniência e é referente ao cronograma de pagamento e aos detalhes da destinação dos vultuosos recursos, não está disponível para consulta pública. Inúmeros são os registros de negativa ao acesso feitos por advogados e interessados no sentido de que a autoridade à época responsável por homologar o referido acordo, o Sr. Sérgio Moro, ora Denunciado”.

Posts relacionados
Ministério Público Federal

OAB escolhe conselheiros para representar advocacia no CNJ e no CNMP

Ministério Público Federal

MPF/BA investiga critérios de corte de verbas das universidades públicas federais

Ministério Público Federal

MPF requisita manutenção de afastamento de presidente da CNI, alvo da "Fantoche"

Ministério Público Federal

Família que extraiu ilegalmente R$ 19 milhões em ouro na Amazônia é ré em ação do MPF

Assine nossa newsletter e receba o boletim semanal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *